Pinhão – Administração é surpreendida por mais 19 multas ambientais

IAP Multa 19 cemitérios em Pinhão

Como se não bastasse os diversos autos judiciais relacionados ao lixão, os quais tramitam contra o município por infrações ambientais  cometidas entre 2006 e 2016, novamente a população pinhãoense é prejudicada por erros cometidos em gestões anteriores, agora com a aplicação de 19 multas por falta de regularização nos cemitérios municipais.

O Ministério Publico do Paraná já apontava que os cemitérios do município não possuem licença expedida por nenhum órgão ambiental competente, e de acordo com o IAP – Instituto Ambiental do Paraná, nunca houve registro algum de cemitérios licenciados em Pinhão, portanto, estima-se que as irregularidades existam desde muito antes da emancipação politica da cidade, ou seja, há mais de meio século.

Pinhão possui um histórico negativo de infrações ambientais relacionados ao lixão e aos cemitérios, os quais somam mais de trinta ações judiciais contra o município.

A Secretaria de Meio Ambiente, Urbanismo e Habitação, apresentou a promotoria e ao IAP um plano ações que deve regularizar cinco cemitérios em 2019.

O Secretário Valter Israel explica que havia a expectativa de reverter as multas através do compromisso de corrigir os erros cometidos no passado.

“Esperávamos reverter mais este grande problema que herdamos, mas infelizmente vamos ter que corrigir os erros cometidos pelas gestões anteriores e ainda prejudicar a população utilizando um dinheiro que poderia ser destinado à beneficio da comunidade, para o pagamento de multas”.

Parte dos problemas ambientais já foram solucionados através da construção da Unidade de Tratamento de Resíduos e da implantação de um programa de incentivo à separação do lixo. Este trabalho resultou no encerramento de um inquérito que tramitava desde o ano de 2010, porém não evitou uma multa aplicada pelo IAP em decorrência de infrações cometidas em 2006 relacionadas ao lixão. Neste sentido ainda será necessário recuperar a área, a qual durante vários anos foi muito degradada pelas ações de gestões passadas.

O prefeito Odir Gotardo lamenta a falta de responsabilidade dos gestores anteriores ao permitir essa caos ambiental que gera enormes prejuízos aos cofres públicos, mas destaca e empenho do seu governo para solucionar estes problemas.

“É lamentável o fato de que no passado o meio ambiente foi tão mal tratado. Não estamos medindo esforços para solucionar os passivos ambientais herdados pela nossa gestão, o problema é que eles são muitos e prejudicam investimentos em outras áreas”.

 

Top