Pinhão – Investimentos em áreas importantes são prejudicados por precatórios trabalhistas gerados por gestões passadas que ultrapassam Um milhão de reais.

Pagamentos são de direitos trabalhistas não observados por gestões anteriores e seguem determinação judicial.

A Prefeitura de Pinhão, por meio da Secretaria de Finanças, revelou nesta segunda-feira, 14 de janeiro de 2019, os valores de precatórios referentes a decisões judiciais envolvendo direitos trabalhistas que foram desrespeitados em gestões anteriores. São oito precatórios que devem ser pagos em 2019, que somados chegam a 500 mil reais e, em 2018, o município já pagou um precatório de 525 mil reais, o qual é resultado de uma ação movida no ano de 2012.

“O total de precatórios ultrapassam o valor de Um milhão de reis e precisam ser pagas, pois são ações judiciais já transitaram em julgado, ou seja, não cabe mais recurso”, conta o secretário de Finanças Elton Hick Hollen.

“Direito é direito e decisão judicial não se discute, se cumpre, então, mais uma vez volto a dizer: estamos cumprindo com nossas obrigações financeiras porque administramos com a austeridade necessária, com o objetivo de colocar ordem na casa para podermos investir no que a população precisa e espera dessa gestão, porém as falhas cometidas por governos passados prejudicam investimentos em áreas importantes, pois comprometem recursos próprios para quitar estes precatórios”, disse o prefeito em exercício, Beraldo Nunes do Amaral.

Top